Balneário Camboriú/SC-Brasil
+5548991451955

EJACULAÇÃO PRECOCE – CAUSAS E TRATAMENTO

EJACULAÇÃO PRECOCE – CAUSAS E TRATAMENTO

EJACULAÇÃO PRECOCE TEM TRATAMENTO

O QUE É EJACULAÇÃO PRECOCE?

Ejaculação precoce trata-se de uma disfunção sexual masculina. Caracteriza-se pelo curto tempo de penetração até a ejaculação acontecer,

resultando assim a insatisfação sexual dos parceiros.

De acordo com a Sociedade Internacional de Medicina Sexual, a EJACULAÇÃO PRECOCE corresponde à ejaculação que, sempre ou quase sempre, ocorre antes de 1 minuto da penetração vaginal, ou mesmo antes da penetração. Ou também, quando o tempo de penetração é insuficiente para satisfazer os dois parceiros.

Ela ocorre com grande frequência. Pesquisas apontam que 1 a cada 3 homens, das mais variadas idades, sofrem ou já sofreram com este problema.

Outro dado que assusta é a crescente incidência de homens muito jovens passando por problemas de ejaculação precoce.

O que acho importante destacar, é que nós não tivemos uma educação informativa, esclarecedora referente a nossa sexualidade.

 

LIBERDADE

Os meninos crescem com uma certa “liberdade” com seu corpo, não havendo tanta punição como na maioria dos casos entre as meninas.

Em média a partir dos 9 anos de idade, os hormônios sexuais começam a ser produzidos em profusão, marcando um período de descobertas e mudanças biológicas.

Com a chegada da puberdade (11-15 anos), o desejo sexual se faz presente, estimulando a criatividade e trazendo a tona a tal de ¨libido¨.

Porém é neste período que os meninos começam a se descobrir. Através da masturbação vão desenvolvendo e aprendendo habilidades sexuais.

Nesta fase de descobertas, normalmente este treino é interrompido, atrapalhado e as vezes até punido pelos pais.

Esta situação faz com que este adolescente crie uma memória sexual ruim, resultando em graves problemas para sua fase adulta.

O corpo passa a entender que o ato sexual e/ou a masturbação precisam ser rápidos, gerando assim um mecanismo automático de tempo.

POSSÍVEIS CAUSAS:

  • Disfunção erétil
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Problemas no relacionamento
  • Estresse
  • Medo/culpa/rejeição
  • Fadiga mental
  • Uso de alguns medicamentos específicos
  • Disfunções hormonais
  • Distúrbios da tireoide
  • Inflamação ou infecção na próstata e na uretra
  • Fatores genéticos

 

DIAGNÓSTICO:

O diagnóstico é feito através de consulta com o especialista, de acordo com os relatos do paciente.

 

TRATAMENTO:

O tratamento pode ser feito através de psicoterapia, medicações via oral que retardam a ejaculação, anestésicos tópicos. Na maioria dos casos, exercícios específicos solucionam o problema com o acompanhamento de um profissional.

 

Um fator é agravante, no momento em que ocorre a primeira vez, pode gerar uma memória sexual negativa, facilitando para que outras vezes aconteçam, pela própria ansiedade, culpa e medo de falhar.

O importante é conhecer o seu corpo e não ter vergonha de procurar ajuda.

 

 

Nenhum comentário

Adicione seu comentário

X